A nutrição do SESI-SP alerta: não há chás ou alimentos milagrosos no combate ao Coronavírus

Fique alerta às Fake News!

Ao contrário do que aquela mensagem do WhatsApp pode estar espalhando por aí, não existem evidências científicas que comprovem a eficácia de plantas, sucos, chás e alimentos na prevenção ou no combate ao Coronavírus. Mais do que nunca, esse é um momento de se apegar às fontes confiáveis de informação, como os sites dos órgãos de saúde e o jornalismo profissional (seja TV, rádio, web ou impresso). Desconfie de qualquer receita milagrosa enviada pelas redes sociais. Pode ser Fake News!

 

A especialista em Nutrição do SESI-SP, Michelle Bedolini, seguindo orientações do Conselho Federal de Nutricionistas, alerta para a disseminação de conteúdo falso sobre terapias nutricionais que curam o Coronavírus. Segundo a nutricionista, além da ingestão de supostos superalimentos, ela tem visto posts, áudios e vídeos sobre soroterapias por infusão endovenosa de nutrientes como vitaminas, minerais, aminoácidos e antioxidantes como capazes de prevenir o Coronavírus por meio do fortalecimento do sistema imunológico. Essa informação não é verdadeira.

 

Michelle complementa que uma alimentação rica em micronutrientes, associada ao consumo contínuo de substâncias bioativas (que pode ser encontradas em frutas, verduras, legumes e iogurte), presentes em alimentos que possuem atividade de redução do risco de doenças, pode sim condicionar em um sistema imunológico mais eficiente, diminuindo os riscos de se contrair uma doença. No entanto, o que precisa ficar claro é que esses bons hábitos alimentares não exime ninguém da responsabilidade de adotar as medidas preventivas recomendadas em relação ao Coronavírus.

 

“A alimentação saudável depende de uma diversidade alimentar, não de supostos superalimentos isolados, e deve ser adequada a cada indivíduo conforme assistência prestada pelo nutricionista. A prescrição dietética envolve o plano alimentar e deve ser elaborada com base nas diretrizes estabelecidas no diagnóstico de Nutrição, que consiste na identificação e determinação do estado nutricional do paciente”, afirma Michelle.

Leia também